segunda-feira, 14 de julho de 2008

A blog of one’s own

"A blog of one’s own (uma graça a propósito de Virgínia Woolf). Mas é assim que sinto este canto: um blog que seja meu. Um registo (quase) cronológico, actualizado de opiniões, emoções, episódios de vida, ou qualquer outro tipo de conteúdo que queira compartilhar. Umas vezes uma espécie de diário virtual, mas que pode ser muito mais do que isso. Depende apenas e só do que queira que ele seja. Um blog pode ser um pequeno cofre com palavras e com sabedoria que, com sorte, pode ficar com quem o lê algum tempo, permitindo sentir que as palavras adquirem uma espécie de asas. Um blogger é uma pessoa curiosa. Muitas vezes em contradição ou em contra-senso. Mas é, também, psicanalista: ouve muito. Um blogger é o desconhecido, é a noite, é pardacento, é assim. No fundo, um autor de um blogue é de certa forma um ladrão, um rapinador de sentimentos, de imagens, de citações. Um post é sempre feito de acanhados furtos com a vantagem de não sermos castigados." in Infinito Pessoal
o blog é também a mala onde guardamos parte das nossas memórias, e um blog é bom quando aquele que o faz gosta de o ler sorrindo.

Sem comentários:

Enviar um comentário