terça-feira, 22 de julho de 2008

o drama do mexilhoeiro

"Chegámos tarde para falar da grande tragédia monumentosa do Mexilhoeiro. O país inteiro se pronunciou já sobre este caso, o maior da história contemporânea. O facto tem sido largamente tratado em artigos de jornais, em folhetins, em trechos de romance, em pias legendas, em dramas, em te-deuns cantados em todas as cathedraes, em polkas expressivas, em missas rezadas em todas as igrejas, em felicitações de todos os municípios, em sentimentais mazurkas. "Ramalho Ortigão e Eça de Queirós, As farpas,1873 --- um livro que não me canso de reler, e que ainda me espanta de tão atual.

Sem comentários:

Enviar um comentário