quinta-feira, 4 de setembro de 2008

medicos.pt

Mudanças foram prometidas no sistema educativo em Portugal e no entanto os estudantes portugueses continuam a ir estudar medecina para Santiago de Compostela, outros para a Républica dominicana e Républica checa....Tenho pena que não haja uma selecção vocacional, para que deixe de haver médicos que não acabam cursos, outros que entram na politica, e outros que envergonham a juramento de Hipocrates. Parece que bastam computadores para tudo se resolver....quem dera que asssim fosse ou então palavras dirigidas aos alunos: por favor, não chubem! E sem nostalgia penso nas grandes pessoas que temos e que à sua maneira tentam ensinar.
Nuno Grande um professor do Instituto Biomédico do Porto, [já reformado] e uma excelente pessoa, um coração de ouro que se dava 110%ao seu trabalho, disse um dia numa entrevista ao jronal do Comércio do Porto:
"-Tentamos resoler os problemas dos estudantes. Normalmente, mais de estudantes estrangeiros, brasileiros, africanos de todos os países, venezuelanos... Mas também de portugueses que aparecem com problemas muito, muito sérios. Às vezes é terrível. Noutro dia cheguei de manhã à reitoria e estava lá uma rapariga cabo-verdiana que me diz, "desde ontem à tarde não tenho onde dormir". Tive que arranjar solução até ao fim da tarde. Temos problemas desta natureza."
Hoje o Prof. Nuno Grande escreve no Jornal de Notícias do Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário