terça-feira, 2 de dezembro de 2008

voar

“Há dois anos encontrei-me com uma monja idosa de 80 anos. Infelizmente, partiu - morreu o ano passado. Hoje penso que ela sabia que ia morrer em breve. No dia em que a vi ofereceu-me alguns livros tibetanos importantes, mas disse-lhe para os guardar e eles ficaram na sua cabana. Ela tinha vivido em Dharamsala, durante quase 30 anos e no Tibete viveu durante anos no palácio do Potala. Muitas pessoas, incluindo ocidentais, iam consultá-la para prever o futuro pois as suas previsões eram extremamente exactas. Quando a encontrei, disse-me que tinha sido casada e tido um filho por volta dos seus 27, 28 anos. O filho morreu e ela decidiu deixar a vida de dona de casa. Abandonou todos os assuntos familiares e viajou. Chegou a uma montanha atrás do Mosteiro de Drepung, um dos mais importantes centros budistas do Tibete. Um Lama idoso, de cerca de 88 anos, vivia lá com 15 discípulos. Ela ficou lá durante alguns meses para receber alguns ensinamentos. Um dia viu dois dos discípulos voarem de um lado da montanha para outro. Não há nenhuma razão para que ela mentisse e parecia sã de espírito”.

Sleeping, dreaming, and dying --Dalai Lama
versão de C. Gomes