sexta-feira, 25 de abril de 2008

samurai sake

about bushido Bushido is "bushi" and "do" "bushi" is the same as the "samurai".And,"do" is "Road", that is the way to master spirits and skills thoroughly.(To the way of the Judo is "Ju"-"do" and the Kendo is "Ken"-"do".)So, "bushido" is road, that is the way to master "samurai" spirit and "samurai" skills thoroughly.

Mipham - What About Me

Lama Mipham song he records albums, runs marathons and just happens to be a Tibetan Buddhist Lama. Check out his website http://www.mipham.com

lama dances



quinta-feira, 24 de abril de 2008

ganesha

ganesha -- O deus da boa fortuna "Em termos gerais, Ganesha é uma divinidade muito amada e frequentemente invocada, já que é o Deus da Boa Fortuna quem proporciona prosperidade e fortuna e também o Destruidor de Obstáculos de ordem material ou espiritual. É por este motivo que sua graça é invocada antes de iniciar qualquer tarefa (por exemplo, viajar, prestar uma prova, realizar um assunto de negócios, uma entrevista de trabalho, realizar uma cerimônia) com Mantras como: Aum Shri Ganeshaya Namah (salve o nome de ganesha), ou similares. É também por esse motivo, que tradicionalmente, todas as sessões de bhajan (cântico devocional) iniciam com uma invocação de Ganesha, o Senhor dos "bons inícios". Por toda a Índia de cultura hindu, o Sennhor Ganesha é o primeiro ídolo colocado em qualquer nova casa ou templo. Além disso, Ganesha é associado com o primeiro chakra, que representa o instinto de conservação e sobrevivência e de procriação. O nome desse chakra é muladhara."
mais na wiki

terça-feira, 22 de abril de 2008

a terra e as plantas

também em portugal se vão plantar arvores nobres. e que haja muita água para as alimentar
logo do site usa sobre o dia da terra.
“The most important chemical reaction on earth is photosynthesis,” said Robert DeFeo, chief horticulturist for the National Park Service. “We are all parasites upon it.” Essential though plants may be to our survival, Dr. Raven emphasizes that they are a radically different form of organism than are animals. Plants and animals have evolved along separate paths for hundreds of millions of years, ever since single cells began pooling their talents into multicelled beings. “Plants have evolved their multicellularity completely separately from animals, and any direct comparisons between the groups are wrong,” Dr. Raven said. “It’s as if plants evolved on Mars, and animals here.” In addition to their caloric self-sufficiency, plants can be envied for their eternal youthfulness. A plant elongates itself through constant cell growth in two zones of its body, at the very tips of the roots, which grow down into soil or other surface to which the plant clings, and the outer tips of the shoots, from which new leaves, flowers and fruits sprout. Whereas an animal, upon reaching maturity, has almost no young cells left in its body, Dr. Raven said, “in plants the ends of the roots and shoots are always juvenile, always growing, always babies.”
in new york times - science
e no blog...."Christians and Buddhists: Caring for the Planet Earth".

sábado, 19 de abril de 2008

o comboio Darjeeling

Darjeeling Limited ou como perder malas pode ser muito bom. resumo:Francis, Peter e Jack Whitman são irmãos, mas não se falam há um ano. A última vez que se encontraram foi no enterro do pai. Francis está coberto de bandagens por conta de um acidente de moto. Peter está confuso com a gravidez da mulher. Jack, o mais novo, não consegue parar de perseguir a ex-namorada. Eles decidem, então, viajar através da Índia no comboio Darjeeling. Querem recuperar os laços fraternos desfeitos e partir numa busca espiritual interior. Mas logo os planos naufragam, e os três irmãos embarcam numa aventura no meio do deserto. A não perder ... e para quem gosta de comboios _a linha é tua

sexta-feira, 18 de abril de 2008

alan wallace book

Review: Alan WallaceHidden Dimensions: The Unification of Physics and Consciousness

buddhaverse There is a quiet revolution afoot. The last century has witnessed Buddhists and quantum physicists quietly moving into perigee, however unwittingly until the last twenty years. In Hidden Dimensions: The Unification of Physics and Consciousness (New York: Columbia University Press, 2007. Cloth, 176 Pages), B. Alan Wallace gives an incisive portrayal of this merging of minds and argues that these two paths are not just complementary—they are intimately related.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

telemóvel está em todo o lado....

"O monge repete o ritual. Quando está no auge – os três sopros sobre o recém criado nó, junto com um mantra – seu celular[ telemóvel] toca. E toca alto, em um ritmo animado, que parece até um rock butanês. Levamos o maior susto. Mas o lama, tranquilo, continua com suas duas tarefas, como se tivesse dois cérebros: fala energeticamente pelo telefone e agora benze o sunkay da Catarina. Ela não acredita na cena"
 

good heart - a bondade do coração


"Na tradição theravada, quando alguém vê a verdade, quando entra na via e vê o Dhamma, essa visão, essa mudança de atitude é chamada "a mudança de linhagem". - book The Good Heart - a bondade do coração

"I was invited to join with Father Laurence Freeman OSB, to co-lead an evening of reflections at Old St Mary's Catholic Cathedral, in San Francisco. This was something of a follow-up to the seminar entitled "The Good Heart" that HH the Dalai Lama had led in London in 1994, where he was invited by the World Community for Christian Meditation, to give commentaries on the Gospels. Father Laurence had hosted and chaired that event and I had also been honoured to take part. more

Ajahn Amaro (Jeremy Horner), born in Kent, England, in 1956, has been a Theravadan monk since 1979 in the Thai forest tradition of Ajahn Chah and Ajahn Sumedho. He received upasampada from Ajahn Chah in 1979. He is currently the abbot of Abhayagiri Forest Monastery in Redwood Valley, CA, north of San Francisco. He is the author of Tudong - The Long Road North and Silent Rain. See also: Who's Who at Abhayagiri and The Fearless Mountain Newsletter.

terça-feira, 15 de abril de 2008

regresso da morte


“Há dois tipos de experiências e tudo o que acontece é o resultado das atitudes tomadas durante a vida, dos processos mentais pessoais, etc. Não é o mesmo para todas as pessoas. Mesmo nos seres comuns há uma grande variedade de experiências. As pessoas que tiveram compaixão durante a vida ou pelo menos durante os últimos anos de vida, terão as mesmas experiências no estado intermediário. Mas o estado intermediário será diferente para as pessoas que durante a vida tiveram um temperamento medíocre ou geralmente negativo. Há também uma diferença relacionada com o tipo de nascimento que teremos na próxima vida. “

“Há um fenómeno chamado “regresso da morte” ou delok em tibetano. Lembrem-se do que vos contei sobre a experiência da mãe que pediu à filha para não tocar no seu corpo e que ficou imóvel durante uma semana, depois acordou e descreveu os lugares que tinha visitado enquanto estava imóvel. Isto pode ser visto como um fenómeno de regresso da morte. Neste caso a conexão entre o corpo grosseiro e a energia- espírito muito subtil foi cortada? É incerto. Não temos a certeza se a pessoa ainda respira, ou se houve uma respiração subtil durante esse período. Como não sabemos há várias possibilidades. Se é o corpo especial do sonho que roda em volta do copo grosseiro então isso não implica que a energia muito subtil esteja cortada. Ou talvez a energia muito subtil tenha sido cortada do corpo grosseiro, partiu e depois voltou. O caso que contei é muito problemático porque a mulher não teve esta experiência, tanto quanto sei, como resultado de uma pratica meditativa muita profunda mas sim como simples resultado do seu karma combinado com a configuração de circunstancias especiais. É muito difícil acreditar que a energia-espírito muito subtil se tenha dissociado completamente do corpo grosseiro sem uma pratica meditativa muito profunda. É uma questão que deixo aberta”.

“De uma forma geral, se a relação entre a energia- espírito muito subtil e o corpo grosseiro foi cortada é irreversível. No entanto, para os que tem uma realização superior, é possível através da pratica meditativa separar a energia- espírito muito subtil do corpo grosseiro e traze-la de volta. “



domingo, 13 de abril de 2008

poema

Be grateful for whoever comes.
Because each has been sent.
As a guide from the beyond
a poem from the great Persian poet Rumi.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

blood lineage - linhagem de sangue


"Mindrolling is a blood lineage, rather than a reincarnation lineage. ...Instead of supplications for a swift rebirth, Mindrolling traditionally recites a tshe rab je dzin soldeb or a supplication prayer requesting the Guru to nurture us in all successive lifetimes. .....His Holiness the Dalai Lama composed one such nectar like prayer as tshe rab je dzin soldeb and bestowed it to the sangha of Mindrolling. It was distributed and read on the 22nd of March on the occasion of the sixth week marking the passing of Kyabje Mindrolling Trichen. HE Trulshig Rinpoche has also with great kindness composed a tshe rab je dzin soldeb for Kyabje Mindrolling Trichen. Both the prayers are being recited daily at the Mindrolling Monastery."
more ....A linhagem de Mindroling é uma linhagem de sangue, que é continuada por aqueles que nascem no seio da familia, deixando os mestres que partem manifestar livremente a sua atividade, da maneira mais benefica para os seres.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

wutai

Monte Wutai, literalmente “Cinco terraços de montanha”. É uma dos mais famosas montanhas sagradas do budismo e que se situa na China, e a única onde existem templos de budismo chinês e tibetano. É uma peregrinação para os budistas que veneram o Bodhisattva Manjushri (Wenshu), pois foi aí que ele viveu e ensinou o budismo.

Wutai is the home of the Bodhisattva of wisdom, Manjusri or Wenshu (Traditional: 文殊) in Chinese.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Thangtong Gyalpo


"Tibetan mahasiddha Thangtong Gyalpo, renowned engineer and bridge builder. He is reputed to have enjoyed a long life and although his exact dates are uncertain, two sets are generally attributed to him: 1361-1485 and 1385-1481.360. Thangtong Gyalpo inadvertently began a career in engineering when he was refused a ferry passage on the grounds of his eccentric appearance. This experience served as a catalyst and he consequently embarked on a campaign to build bridges and ferry crossings." more


As pontes que constriu ainda hoje são seguras.Ele escreveu a sadana de Chenrezig(foto) e o seu bem conhecido mantra -- OM MANI PEMA HUNG

segunda-feira, 7 de abril de 2008

KALACHAKRA - mandala para a paz

H.H.Dalai Lama explica a iniciação e a construção do mandala de areia que beneficia a paz no mundo. “It is a way of planting a seed, and the seed will have karmic effect. One doesn’t need to be present at the Kalachakra ceremony in order to receive its benefits.”

começa hoje o novo ano segundo o kalachakra


foto: Kalachakra: la roue du temps -(2008) par Sofia Stril-Rever et Mathieu Ricard
um artigo sobre o livro

sábado, 5 de abril de 2008

sintra

sintra ----neste link um artigo sobre sintra - um bom passeio quando faz demasiado calor para a praia e nos apetece sonhar que estamos a entrar noutro mundo: o dos cavaleiros andantes, de um rei louco, da demanda do graal - e pensamos que todas as viagens valem a pena porque são as nossas viagens, a nossa descoberta neste tempo incinsero, amado noutro espaço.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

uma vela que arde sempre


"At the time of Buddha, there lived an old beggar woman called Relying on Joy. She used to watch the kings, princes, and people making offerings to Buddha and his disciples, and there was nothing she would have liked more than to be able to do the same. But she could only beg enough oil to fill a single lamp. However, as she placed it before Buddha she made this wish: “I have nothing to offer but this tiny lamp. But through this offering, in the future may I be blessed with the lamp of wisdom. May I free all beings from their darkness. May I purify all their obscurations, and lead them to enlightenment.”
That night, the oil in all the other lamps went out. But the beggar woman’s lamp was still burning at dawn, when Buddha’s great disciple Maudgalyayana came to collect the lamps. He saw no reason why one lamp was still alight and tried to snuff it out. But whatever he did, the lamp kept burning.
Buddha had been watching all along, and said: “Maudgalyayana, do you want to put out that lamp? You cannot. You could not even move it, let alone put it out. If you were to pour the water from all the oceans over this lamp, it still wouldn’t go out. The water in all the rivers and lakes of the world could not extinguish it. Why not? Because this lamp was offered with devotion, and with purity of heart and mind. And that motivation has made it of tremendous benefit.”
Rigpa Glimpse of the Day