quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

after the fire 2008

After hearing the news of the fire, Lama Zopa Rinpoche wrote to the community "I think what has happened at Tzong Khapa Institute, with the blazing fire destroying the gompa, is an auspicious sign - that you have overcome all the problems by this blazing fire… The burning of it gives us the opportunity to build an enlightened gompa… We definitely need a very beautiful gompa that becomes an encouragement to everyone, to depressed people, to people who believe 'I am helpless', something that brings greatest joy and fulfillment in the heart. It is also a teaching to us on impermanence. Do not hold on to things which are impermanent, which are a dependent arising, like a butter lamp that depends on causes and conditions, like lightning, like a water bubble, like clouds, also like a star in the day time, like the defective view of the senses … an illusion, a dream, all that was said by Buddha."

fogo em in Pomaia, Italy, em 26/12/2008

um fogo purificador, que me lembra o meu post sobre Tzong Khapa.

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

título

Costumo dizer que quem não tiver paciência para ler os meus livros, passe os olhos ao menos pelas epígrafes porque por elas ficará a saber tudo. Não sei se o livro em que estou a trabalhar levará epígrafe. Talvez não. O título bastará. --- Saramago
"This being so, someone with the keenest spiritual faculties will easily understand the entire meaning of a text from beginning to end just by seeing its title, like a skilled doctor checking the pulse rate of a patient. For someone of middling spiritual capacity, the title indicates which category a text belongs to, rather like a military badge on a soldier’s uniform. For people of lesser spiritual capacity a title makes a text easier to find, just like a label on a bottle of medicine." Khenchen Shenga - um mestre budista tibetano
Estranha convergência ou talvez não, as pessoas com bom coração têm visão, não são cegas. Assim, leiam apenas os títulos dos meus posts em 2009:) ou não como queiram.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

free ebook

“In the middle of difficulty lies opportunity.” - Albert Einstein Go here to download the ebook for free. (Please note: click on the link to go to the download page — don’t click “save as” to save the ebook.)
Table of Contents

Introduction 1. A Simple Lifestyle 2. Focus on the Essentials 3. Thriving on Less, Not Struggling 4. Focusing on Enough, Not More 5. Make Small Financial Changes First 6. Look at Large Expenses for the Long Term 7. Changing Your Spending Habits 8. A Guide to Getting Out of Debt 9. Tools for a Frugal Life 10. Resources

I hope you enjoy it! Please feel free to share this free ebook with your friends through Twitter, email, Facebook, MySpace, forums, or your blog.

sábado, 27 de dezembro de 2008

máquina de guerra

Si la réception immédiate du Deuxième sexe fut houleuse, c'est que le livre, convoquant tous les champs du savoir, était une véritable machine de guerre, machine à défaire le discours construit par des siècles de domination masculine. Et ce qui rend ce propos remarquable, c'est qu'à aucun moment on n'y sent trace d'amertume, de récrimination vengeresse, on n'y discerne jamais ce ton plaintif qu'on entend trop souvent dans pareils cas. in libé
 
 
como cantava simone de oliveira: "quem faz um filho fá-lo por gosto".
 
Um casal perfeito (e eles existem) pode ser uma máquina de guerra no sentido de não se deixar levar por cantigas hipócritas dos que se maquilham em mui bondosos.




quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

bom natal

Do meu retiro sabático, a todos os q por aqui passam, mesmo da china, (sabe-se lá porquê), graças à tecnologia movél, aqui vão os meus votos de que não andem à bulha no natal, e que aproveitem para não fazer nada! E meias, muitas meias:)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

o filme_a crise

Alan Greenspan, ex-presidente do Banco Central americano disse: "Aqueles entre nós que imaginavam que o auto-interesse das instituições de crédito protegeria o patrimônio de seus acionistas - eu especialmente - estão em estado de choque. A crise revelou-se maior que qualquer coisa que eu pudesse ter imaginado".
o que me lembra o filme A crise (1992)----- hoje não sei se alguém ri.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

oração

Rituel de l'esprit d'éveil

Préparation


On commencera par la pratique en sept parties, extensives ou condensées, comme il conviendra.




Pratique principale



O vous tous, seigneurs Bouddhas qui siégez aux dix vents de l'espace,
Grands bodhisattvas établis dans les dix terres
Et vous, grands maîtres qui arborez le sceptre de diamant,
Je vous prie de tourner vers moi votre esprit !


Prenez d'abord refuge en récitant trois fois :


Je prends refuge dans les bouddhas
Jusqu'au cœur de l'Eveil ;
Je prends aussi refuge dans le Dharma
Et l'assemblée des bodhisattvas.


Prenez ensuite les voeux de bodhisattva en récitant ce qui suit à trois reprises :


De même que les bien-allés qui m'ont précédé
Ont progressivement engendré l'esprit d'Eveil
Et cultivé les préceptes
Des bodhisattvas,


De même, pour le bien des êtres,
Je m'entraînerai progressivement
A engendrer l'esprit d'Eveil
Et à cultiver ces préceptes.




Conclusion



Réjouissez-vous en récitant les stances suivantes :


A présent, ma vie a porté son fruit :
J'ai favorablement acquis une existence humaine,
Je suis né dans la famille des Bouddhas
Et me voici bodhisattva.


Quoi qu'il arrive désormais,
J'accorderai mes actes à ceux de ma famille
Et ne ferai rien qui souille
Ce noble lignage immaculé.


Tel un aveugle qui trouve
Un joyau dans un tas d'ordures,
J'ai, comme par un pur hasard,
Conçu l'esprit d'Eveil.


Aujourd'hui, en présence de tous les protecteurs,
J'invite les êtres à l'état de Bouddha
Et, entre-temps, au bonheur :
Que les dieux, les demi-dieux et tous se réjouissent !


L'esprit d'Eveil est le plus précieux des joyaux :
Engendrons-le si ce n'est déjà fait ;
Engendré, que jamais il ne décline
Mais ne cesse de s'intensifier !


Sans nous défaire de l'esprit d'Eveil,
Consacrons-nous aux pratiques de l'Eveil!
Sans jamais renoncer à l'esprit d'Eveil,
Entrons dans la pratique des bodhisattvas !


Sous la protection parfaite des bouddhas,
Renonçons aux œuvres des démons.


Que le dessein des bodhisattvas
Pour les êtres trouve son accomplissement !
Puissent les êtres jouir des bienfaits
Que les protecteurs ont souhaités pour eux !


Que tous les êtres connaissent le bonheur !
Que tous les mondes inférieurs soient vides à jamais !
Puissent les prières d'aspiration de tous les bodhisattvas
Etablis dans les terres s'accomplir !
@tradução padmakara


Vajrasatwa

Só fato de escutar o som de um mantra é muito benéfico para os seres a um nível ou outro, mesmo se não são conscientes experimentarão os benefícios no futuro.

Tomemos como exemplo o mantra de cem silabas de Vajrasatwa.Estas cem sílabas são as sílabas geradoras das cem divindades "pacificas e coléricas" do Bardo. De esta maneira, as cem divindades estão representadas potencialmente nas cem silabas deste mantra. O mantra tem uma certa estrutura gramatical e uma pessoa versada na língua sânscrita e sua sintaxe podem traduzi-lo como uma prece a Vajrasatwa. Porém o significado último destes sons, além do nível conceitual e gramatical, pode ser compreendido por um ser que tem a sabedoria de um Buda completamente Iluminado. O sentido destas sílabas permanece impenetrável para aquele que não tem realizado a experiência do despertar. Recitar o mantra com fé e confiança permite receber seus benefícios, ainda que não se tenha uma compreensão intelectual ou uma percepção direta.

Tem se dito que o mantra de cem silabas de Vajrasatwa tem o poder de nos purificar de qualquer falta cometida contra os vínculos iniciaticos, se o recitamos vinte e cinco vezes por dia sem interrupção. Além de purificar as infrações cometidas conscientemente ou inconscientemente. Kalu Rinpoche

sábado, 13 de dezembro de 2008

Bardo

Khyentse Rinpoche on Transcending Madness by kChogyam Trungpa --Friday night weblog

by Bakes Mitchell

All the time from the point you step onto the path, through countless aeons of bodhisattva practice, until you attain enlightenment – once you attain enlightenment, it’s going to seem like the length of time a spark glows when it shoots out of a fire.

(Are you following this?) We’re skipping around a bit, surveying all of existence and non-existence, and I still don’t have a Kleenex.

At this point, Rinpoche says he could take some questions, or perhaps we need a bathroom break, or should we stop there for tonight? A girl in front of me quietly gets up and discretely moves toward the aisle. But the crowd does not want the talk to stop. Someone grabs the poor girl and shouts out that she has a question – confusion, whispering, pulling away, and she makes an embarrassed dash out the door. Whoops – no question, she just needed a bathroom break. So it’s on to questions. I decide to make a dash for the bathroom myself. I need that Kleenex fast!




consagração do templo Chagdud.br

aqui os videos

domingo, 7 de dezembro de 2008

o não dito

O não dito que não é silêncio é presente no coração_e se não nos mata, torna-nos fortes no insigth registado no olhar_pensei eu para te desculpar o não dito.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Matthieu Ricard

Matthieu Ricard December 5, 2008

Posted by James Shaheen in :

Matthieu Ricard MountainMolecular-biologist-turned-Tibetan-monk Matthieu Ricard is widely admired for his many talents, among them photography. But Ricard’s life seems best defined by his humanitarian work and devotion to the dharma. A longtime friend and associate of his, Vivian Kurz, writes to tell us that Shechen monastery, the Nyingma monastery in Nepal where Ricard has studied and practiced for over three decades, has launched two new websites, one devoted to Shechen’s humanitarian projects, along with portfolios of Ricard’s exquisite work, and the other to Shechen’s cultural and spiritual activities and publications.

[Image: Minyak Rangang Mountain, Eastern Tibet, © Matthieu Ricard]

Comments»

1. Matthieu Ricard continues to spread the Dharma in beautiful ways » Awake in This Life - December 5, 2008

[...] Shaheen writes in today’s Tricycle editor’s blog about molecular-biologist cum Tibetan monk, Matthiew Ricard and how he is: … widely admired [...]





Matthieu Ricard continues to spread the Dharma in beautiful ways » Awake in This Life

Posted using ShareThis

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

cave in the snow

Cave in the Snow: Tenzin Palmo's Quest for Enlightenment

Olá: Foi este o livro com comprei. Já comecei a le-lo e estou a gostar muito. Gosto muito de ler biografias acho muito enriquecedoras…. Além disso esta é de uma mulher….logo mais rara de encontrar e duplamente inspirador. Recomendo a sua leitura. Acho a Tenzin Palmo muito pragmática, actual e realista. Tudo isso combinado com uma intensa procura espiritual. Fiquei fascinado com ela quando vi recentemente um documentário no canal infinito (tvcabo) sobre a sua vida na caverna. Saudações (via mail)


terça-feira, 2 de dezembro de 2008

voar

“Há dois anos encontrei-me com uma monja idosa de 80 anos. Infelizmente, partiu - morreu o ano passado. Hoje penso que ela sabia que ia morrer em breve. No dia em que a vi ofereceu-me alguns livros tibetanos importantes, mas disse-lhe para os guardar e eles ficaram na sua cabana. Ela tinha vivido em Dharamsala, durante quase 30 anos e no Tibete viveu durante anos no palácio do Potala. Muitas pessoas, incluindo ocidentais, iam consultá-la para prever o futuro pois as suas previsões eram extremamente exactas. Quando a encontrei, disse-me que tinha sido casada e tido um filho por volta dos seus 27, 28 anos. O filho morreu e ela decidiu deixar a vida de dona de casa. Abandonou todos os assuntos familiares e viajou. Chegou a uma montanha atrás do Mosteiro de Drepung, um dos mais importantes centros budistas do Tibete. Um Lama idoso, de cerca de 88 anos, vivia lá com 15 discípulos. Ela ficou lá durante alguns meses para receber alguns ensinamentos. Um dia viu dois dos discípulos voarem de um lado da montanha para outro. Não há nenhuma razão para que ela mentisse e parecia sã de espírito”.

Sleeping, dreaming, and dying --Dalai Lama
versão de C. Gomes

nada_vide

Há paisagens com horizonte, que são aquelas que reenviam para a imprecisão infinita do próprio limite do olhar, e há paisagens sem horizonte, mas que o substituem por linhas de fumo, por grupos de árvores, pela luz solar em frente do observador. Temo-las aqui. Essas são as paisagens que, de alguma forma, fizeram o mundo inútil, já que toda a observação é paisagística no sentido de ser injustificável.» («O inimaginável: leituras dos corpos e das suas imagens», in Nada, nº 12, pp. 118-119). Luís Quintais.