lacoste

lacoste

quarta-feira, 29 de julho de 2009

voz de mulher

um amigo que n quer que me falte nada, mandou-me este artigo: aqui está uma nova profissão p mim: falar ou ler p as plantas: as plantas gostam da voz das mulheres e crescem se uma mulher lhes fala.
As plantas e flores são sábias_ digo eu

domingo, 26 de julho de 2009

o muro


das lamentações de Portugal está em Coimbra_ e sem arrependimentos. Os crentes vão a Fátima_não percebo mas tudo bem.

prática da Plena Atenção _on line

A prática da Plena Atenção é muito interessante. Você poderá fazê-la a
qualquer momento e lugar, e, ainda, poderá optar por fazê-la via seu notebook ou
smartphone. Ou seja, online.
Como? Bem simples.
Basta baixar o software do relógio que tem o som de um
sino e programá-lo para tocar de forma aleatória.
Ao soar o sino, você então
para o que estiver fazendo, respira, calma, tranquila e conscientemente, três
vezes. E segue em frente. Assim por diante.
Como ensina o monge zen
vietnamita Thich Nhat Hanh, conhecido carinhosamente por Thay:
"É a voz do
desperto, nos recordando de estar plenamente atentos." no
blog

malas turquesa_foto


terça-feira, 14 de julho de 2009

Dalai Lama about financial crisis

Dalai Lama: "there is nothing I can't live without. I learned this attitude when I was a child."

What, in your opinion, is the root cause of the financial crisis?
Greed and gambling. Many people and companies only have one goal: money, money, and more money. Greed is ok when you let others profit from it, but greed for oneself is bad, it makes you ill. The egotistical ambition to always want to earn more money harms both the company and the individual himself. That is the biggest weakness of many managers – the financial crisis has proven this.
So it's ok for someone to earn a lot as long as they share?
Wealth is not necessarily a bad thing when it has been earned in an honest manner and neither other individuals nor the environment suffered for it. As Buddhists we recognize that wealth is a basic prerequisite for a happy life. But a billionaire also only has ten fingers. He can fit three or four rings on each finger, but that would look weird. The satisfaction many millionaires who don't share their wealth have in their heads is fictitious and not real. Rich people should help reduce poverty.


quinta-feira, 9 de julho de 2009

mandala


Todo mundo na mesma mandala

Somos inseparáveis das mandalas em que vivemos. Podemos até não saber em que mandala vivemos, mas todos nós vivemos dentro de uma mandala. Apesar de estarmos todos no mesmo lugar, de certa forma não estamos. Cada um vê a sua experiência de um certo jeito. No budismo, classifica-se a experiência da realidade em seis reinos – dos deuses, semideuses, humanos, animais, seres famintos e seres dos infernos. Todos coabitam as mesmas regiões enquanto aparência. No aspecto sutil, porém, cada um vive em um lugar.


Pela perspectiva da mandala, não nos empenhamos em mudar nosso comportamento, não é esse o método de avançar. A ideia é mudar a mandala, porque, quando mudamos a mandala, como decorrência mudamos o comportamento, mas sem esforço. Se fizermos o caminho oposto, se tentarmos mudar o comportamento sem mudar a mandala, o resultado parecerá torto, desajeitado, artificial.

Ao avançarmos para mandalas mais amplas, morremos a cada avanço. Morremos nas limitações e renascemos de forma mais ampla. Em termos práticos, vamos perceber ou até mesmo treinar essa ampliação de nossa forma de existência no mundo em etapas. Não conseguimos fazer de um salto." Lama Padma Samten

terça-feira, 7 de julho de 2009

paz_entre portas_ à minha maneira


:Entre portas foi onde um homem de negócios françês f. ouaki encontrou pela 1º vez o dalai lama (que fez ontem anos), no aeroporto de paris_uma personagem humana maior do sec. 20 que transitou para este novo milenium, abraçando a paz praticada por gandhi, contra ventos e marés e sem facilitismo.
:Também não é facil ser mãe, especialmente dos portas mais famosos de portugal, mas pode também ser a fonte para cada dia praticar uma mente aberta.
Cresci numa família em que o irmão mais velho do meu Pai foi um herói nacional. Fui educada no seu exemplo. Hoje já só a familia o relembra e a pátria já o esqueceu. Como esqueceu outros. Na terrinha não gostamos de heróis. Não se parecem connosco. A menos que sejam ídolos da bola.
Eduquei dois filhos para serem cidadãos comuns e conscientes. Longe da política e dos flashes. Decidiram ambos fazer jornais. Já foi difícil.
Depois decidiram ambos abraçar uma carreira que não aprecio e me faz sofrer. Mais difícil ainda, se possivel...
De comum o amor que têm por mim!
Porque não serei eu Dolores Aveiro, a também amada mãe de Cristiano Ronaldo?! aqui

quinta-feira, 2 de julho de 2009

gregos e troianos.pt

Houve tempos em que Tróia, era um livro e uma bela praia no sul do Tejo. Hoje pode ser um bom fim de semana, para quem quer relaxar com conforto. Ulisses deve andar por lá...mas tb o museu do arroz que serve sushi e ainda, pasme-se: ruínas romanas, tudo isto e um passeio de ferry no Sado, com vista para a serra da Arrábida. Se n podemos ir, em ultimo caso lemos a brochura turistica. aqui mais info
 

tradução_

"O texto original representa unicamente uma das "traduções" possíveis da experiência da realidade do autor, estando o tradutor obrigado a converter o "texto-tradução" em "tradução-texto", inevitavelmente ambivalente, porquanto, depois de ter começado por captar a experiência da realidade objecto da sua atenção, o tradutor realiza o trabalho maior de transportá-la intacta para o entramado linguístico e semântico da realidade (outra) para que está encarregado de traduzir, respeitando, ao mesmo tempo, o lugar de onde veio e o lugar para onde vai. " Saramago aqui
O autor traduz a realidade, o tradutor "re-inventa" o autor, o leitor interpreta os dois num equilibrio fugaz_ digo eu.