quinta-feira, 27 de agosto de 2009

a verdade in_conveniente

1. estive a ler sobre a ecologia e acho que o único produto bom é a água...
se quiserem ler links para terem uma inteligência ecológica:http://www.goodguide.com/
o blog de DG: http://www.danielgoleman.info/blog/2009/08/26/eco-angst/



2. "nas democracias a vontade política é um recurso renovável" Al Gore_ num artigo escrito para a revista norte-americana Vanity Fair. versão revista GINGKO por isso tanto se investe nas energias r.......


ps: Para que servirá este copo de papel reciclável?Hum...

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

templo zulai

agora que o Dalai Lama vista Taiwan é bom lembrar este templo.


Templo Zu LaiEstrada Municipal Fernando Nobre,
146106705-490 -
Cotia - SP - Brasil

Tel.: 55 - 11 -
4612-2895Fax: 55 - 11 -
4702-5230
zulai@templozulai.org.br

www.templozulai.org.br

sábado, 15 de agosto de 2009

Amapá

Internet móvel:) "O Amapá não tem ligação rodoviária com o resto do Brasil. Só se chega ao Estado de avião ou de navio."  A justiça também chega ao povo de barco: leva um Juiz, um advogado, oficiais de justiça que dormem em redes e todos os dois meses, passam pelas mesmas aldeias ao longo do rio para dizer da sua justiça. Em Portugal com tantas estradas um dia destes a justiça move-se em caravana pelas diferentes aldeias_ a saúde já é móvel em algumas locais privilegiados. 

Internet fixa:) claro que há os que preferem o fixo, como nesta caricatura aqui (via rue89)


padampa sangye


"Uma lenda conta como no século XVI os espanhóis ficaram perplexos ao descobrir que, numa altitude inimaginável, onde o mar jamais poderia chegar, o lago Titicaca era feito de água salgada. Então ouviram dos nativos que, muito tempo atrás, Deus ficou descontente com a maneira como os homens estavam vivendo e decidiu acabar com toda a humanidade. Mas um homem era bom e tinha inspirado sua família a viver virtuosamente. Deus lhe disse que construísse uma balsa, reunisse a sua família, um casal de cada espécie animal e alimento para várias semanas, pois um dilúvio viria para por fim a todo o resto. Com o dilúvio, o nível do mar subiu até o alto dos Andes, enchendo de água uma grande depressão que se transformou no lago Titicaca. Ao ouvir a explicação, os espanhóis ficaram atônitos. Eles eram os primeiros europeus a chegar àquela região. Quem, então, poderia ter lhes contado a história de Noé? Ninguém.

No que Jung chamou de inconsciente coletivo, as imagens se repetem. É bastante conhecida a história de como, antes da era cristã, Lao Tse escreveu o Tao Te King. Já velho, decidiu afastar-se de tudo e desapareceu na fronteira do oeste em direção à Ásia Central. Mas, tendo reconhecido o mestre, um funcionário da fronteira lhe pediu que, antes de partir, escrevesse um pequeno livro em que o seu pensamento ficasse preservado.

Mais de mil anos depois, provavelmente sem conhecer a história de Lao Tse, o povo de Tingri, uma pequena aldeia do Tibete, reproduziu a origem do Tao Te King da mesma maneira como os nativos andinos que viviam junto ao lago Titicaca reproduziram a história de Noé.

De acordo com a tradição, pouco antes de morrer em 1117, o grande santo indiano Padampa Sangye passou pelo Tibete, onde o povo de Tingri lhe pediu que, antes de partir, escrevesse um pequeno livro contendo conselhos que pudessem ser aplicados ao cotidiano. Assim nasceu Os Cem Conselhos.

No ano 2000, foi publicada a edição comentada em 1987 pelo grande mestre budista tibetano Dilgo Khyentsé Rimpoche, traduzida do tibetano para o francês por Matthieu Ricard e o Grupo Padmakara de Tradução. Em 2002 seguiu-se a versão inglesa, também cuidadosamente supervisionada pelo mesmo grupo.

Coube à Lótus do Saber preparar a edição brasileira de Os Cem Conselhos que tem agora o prazer de apresentar ao público. Numa época de tanta incerteza, será certamente recebida com entusiasmo a simplicidade impressionante com que são tratadas questões tão antigas quanto a própria humanidade. Eis alguns exemplos:

Nossos atos, palavras e pensamentos determinam nosso karma, ou, em outras palavras, a felicidade e o sofrimento que nos estarão reservados.

O corpo é o barco que nos conduzirá às praias da libertação; o corpo é uma pedra amarrada ao nosso pescoço para que afundemos nos abismos do samsara: o corpo está a serviço tanto do vício quanto da virtude.

Todos os seres desejam ser felizes, mas tentam encontrar a felicidade por meio de ações negativas, que só podem trazer sofrimento.

A união de marido e mulher e de pais e filhos nesta vida tem sua origem em ações passadas e resulta de um karma recíproco. É preciso que façamos tudo para evitarmos brigas e vivermos em paz.

Mesmo que fôssemos milionários, nos vestíssemos como príncipes e comêssemos como reis, esses privilégios estão destinados à impermanência. O nascimento conduz à morte. Existe algum ser, um único que seja, que tenha escapado desta lei?

Embora seja atemporal, ou talvez exatamente por isso, Os Cem Conselhos não poderiam chegar ao Ocidente em momento mais propício. O público brasileiro, sempre ávido da visão ancestral do cotidiano vai certamente se surpreender e beneficiar com esta obra fundamental." editora lótus do saber -- brasil

-------------------
para obterem o livro no brasil ou em portugal basta contactarem a
editora.

O livro acabou de sair. Podem acessar o sítio da Livraria Cultura: http://www.livrariacultura.com.br Eles
certamente enviarão o livro para Portugal. Caso alguma dificuldade, entre
em contato conosco. Com certeza encontraremos um meio para que possa comprar o
livro em Portugal. Atenciosamente, Lucia Sweet-Lima www.lotusdosaber.com



terça-feira, 11 de agosto de 2009

Dharamsala - A casa do Dalai Lama!

8 DE AGOSTO DE 2009

Dharamsala - A casa do Dalai Lama!

Estou de regresso à Índia e desta vez voltei a visitar a pequena povoação de Mcleo Ganj. Mcleod Ganj, vulgarmente conhecido por Dharamsala, é mundialmente conhecido por ser a residência oficial de Sua Santidade O Dalai Lama. Deixo-vos aqui um texto que escrevi na altura.:-)


longe do nosso olhar

A memória longínqua de uma pátria

Eterna mas perdida e não sabemos

Se é passado ou futuro onde a perdemos

Sophia de Mello Breyner Andresen


Por entre a sombra da grande parede rochosa de Dhaula Dhar, por onde vagueiam os lendários monges Tibetanos, a vila de Mcleod Gang é imediatamente sobre Dharamsala. Ao longe elevam-se os mais importantes picos dos Himalaias Indianos, contempla-se o oculto, as encostas montanhosas cobertas de pinheiros a atingir o céu que pairam dentro de regiões de neve eterna.

O povoado está dividido entre a parte alta e a parte baixa, com a diferença de 457 metros. Entre elas, contra um fundo de picos brancos e florestas de gigantes coníferas, encontram-se, na espantosa vila de Dharamsala, cuidadosos jardins cultivados com chá. As montanhas abraçam três lados da povoação e do vale conhecido pela sua beleza pitoresca entre pinheiros altos, cultivos de chá, árvores de madeira condescendente, competindo com outras eminências, calmas e serenas. A altitude de Dharamsala varia entre 1.250 metros e 2.000 metros. A linha da neve, aqui, é provavelmente mais acessível do que em qualquer outra aldeia de montanha e é possível caminhar facilmente até lá no início da manhã. Os brilhantes raios de sol descem sobre a neve polida e lançam os seus reflexos de volta ao vale em todas as sete cores do arco-iris enviando um sinal para o início do dia.

O cenário muda à medida que nos aproximamos de Dharamsala. As planícies baixas cobrem-se de um véu azul, enquanto Dhaula Dhar, cordilheira onde Dharamsala se ergue, eleva-se sombria e coberta de pinheiros. É a residência oficial de Sua Santidade, XIV Dalai Lama, depois dos chineses invadirem o seu país. Dharamsala invoca dias imperiais em locais como Mcleod Gang e Forsythe Gang. Centro do distrito de Kangra, transformou-se em capital em 1852. Arruinada por um terramoto em 1905, renasceu das cinzas, mais resplandecente e preserverante, local de orgulho entre todos os locais turísticos em Himachal Pradesh. Quando o exílio Tibetano começou, primeiro dirigiram-se para Dalhouise mas, mais tarde, mudaram a sua colónia para Mcleod Gang, na parte alta de Dharamsala. Dalhouise ficou mais pobre, Dharamsala enriqueceu.

Desde 1960, quando o Governo Tibetando se sediou temporariamente neste local, Dharamsala ascendeu a uma reputação internacional como "pequena cidade de Lhasa na Índia".

A alta altitude, a frescura e o tempo favorável contribuiram grandemente para a criação de um ambiente verdadeirmente Tibetano. Mais de 3.000 Tibetanos fizeram de Dharamsala a sua casa temporária, vivendo a maior parte em Mcleod Gang. Nos dias de hoje, Mcleod Gang é a mais Tibetana das terras Indianas e, quem sabe, do mundo.

Ainda nos nossos dias, refugiados Tibetanos chegam, sem nada nas mãos, com tudo deixado para trás para viverem perto do seu líder espiritual. A família que me acolheu no meu hotel tinha chegado há apenas um ano de uma fuga à prepotência chinesa. Durante 35 dias atravessaram os Himalaias, num grupo de 16 pessoas. Quando chegaram a Kathmandu, capital do Nepal, algumas sofreram amputações devido ao frio e às rigorosas intempéries do clima que tiveram de suportar e vencer.

Mcleod Gang é um local onde o repeito pela Natureza é pleno. Existe um respeito mútuo por cada divindade, que não é diferenciada em nenhum tipo de raça. Na minha curta visita por este local, pude assistir à atitude de uma monja idosa que gentilmente apanhou um pequeno réptil do centro de uma pequena vereda, para o colocar em sítio seguro, longe de pisadas desprevenidas ou desajeitadas. Para este povo, cada ser vivo pode ser a reencarnação de um familiar, amigo ou deconhecido que devemos respeitar, proteger e acariciar. Aqui, os animais não fogem das pessoas, existe um respeito mútuo e uma protecção, que surpreende os mais ignorantes em matéria de filosofia budista.

A sede do governo Tetano em exílio é simples. Uma casa modesta, com a pintura gasta, da altura de um edifício de dois andares, com um comprimento de aproximadamente 50 metros. A residência oficial de Sua Santidade é incrivelmente ingénua. Nada comparável com as casas de chefes de governos de qualquer outro país. Mais rica é a biblioteca. Centro de todos os estudos e de todo o património Tibetano que foi recuperado. Numa pequena sala, guardado como um tesouro, encontramos o que se conseguiu salvar de um país destruído. Alguns quadros, algumas imagens e poucos pergaminhos. O património é assustadoramente pequeno e pobre.mais no blog

be happy

bom aniversário Chagdud Rinpoche_ele faria 79 anos no dia 12 de gosto deixou-nos o seu ensinamento.

"Até hoje, sempre que minha mente começa a se apegar demais à realidade
aparente do samsara, lembro dessa cena e tento fazer isso: “don’t worry, be
happy”.

manga_lashri_bhuti

via tricycle

domingo, 9 de agosto de 2009

dharma music

maria joão pires a quem portugal nem sempre reconhece o mérito, continua a ser inovadora no seu percurso musical e pessoal_ prosseguir a nossa via é tão bom.
  • Sangha Loka organisateur : Institut Karma Ling
  • Début de l'événement : jeudi 24 septembre 2009
  • Fin de l'événement : vendredi 02 octobre 2009
  • quarta-feira, 5 de agosto de 2009

    relax

    foto de www.rue89.com

    dhama\ sinal verde

    Ao ouvir as buzinas, dei um sorriso largo e, é claro, arranquei. O som das buzinas me tirou do torpor de minha vigilância, da niroda que gerei, que acabou impedindo que eu visse justamente o que me tiraria do lugar: o sinal verde! no blog

    terça-feira, 4 de agosto de 2009

    danny fisher made usa

    é assim_ é bom ter um diplomas como danny fisher q aqui nos fala.

    mas sobretudo é bom ter um caminho a percorrer, um bom coração e no fim do dia respirarmos aliviados pq fizemos o melhor que pudemos.


    kiwi

    Fui ao coffe shop tomar café às 10h da manhã e contente olhei o ticket que servia de prova da minha presença. O dia estava certo, mas a hora não_ dizia 22h56 minutos. A realidade bateu-me à porta: eu vivo na nova zelândia e só hoje percebi, sorrindo continuei o meu passeio.

    Bento XVI: “Numa instituição com muitos milhares de pessoas, é impossível só haver pessoas boas” – Observador

    “Bento XVI: Conversas Finais”, com Peter Seewald (Março 2017,Dom Quixote) Não ficou chocado ao ver tanta inveja, ciúme, carreirismo e...