sexta-feira, 11 de junho de 2010

sartre | camus

sartre sobre camus: "ele tinha escolhido o silêncio. Mas ele era desses homens raros, por que bem podemos esperar, por que escolhem lentamente e permanecem fiéis às suas escolhas. (...) Nós estávamos zangados, ele e eu: uma zanga não é nada – nunca mais nos encontrámos – precisamente uma outra maneira de vivermos em conjunto e sem nos perdermos de vista no pequeno mundo estreito que nos é dado.
Isso não impedia de pensar nele, de sentir o seu olhar sobre a página do livro, sobre o jornal que ele lia e de me interrogar:‘O que é que ele diz? O que é que ele diz NESTE MOMENTO?’(...)."

foto de paulo alexandre rego e texto retirados do boletim do ISPA Junho 2010