domingo, 6 de novembro de 2011

Há uma linha

que separa New York de Lisboa. 

Há uma maré que nos une. 

Claro que podíamos viver sem ela, mas não seria a mesma coisa.