sexta-feira, 15 de julho de 2011

Portugal à tona de água

The right way to go easy
Is to forget the right way
And forget that the going is easy. ~ Chuang Tzu ~

"tempo houve que, se para ele brigássemos volver, nem mesmo com todos os nossos era uma vez o alcançaríamos. 
houve continentes que se sumiram e restam lendas. 
a história desta humanidade nossa, demasiado humana, tanto é o sofrer e a necessidade de compensação do ser separado. 
reintegração sempre santos homens o tentaram. tudo o que imaginamos ter começo tem fim. 
o que começa acaba. 
a imaginação está  aquém da realidade. 
escutai com o nosso coração que é o lugar dos lusos, o mar que dá o lungue. 

podei-vos embarcar que tendes vento, e mar tranquilo para a Pátria amada." 

_ F. Palma Dias," cante quinto", Guimarães editores, 1981, foto interior Mosteiro dos Jerónimos

terça-feira, 12 de julho de 2011

cinzas

alberto moravia escreveu em "uma ideia da índia", crónicas da viagem feita na companhia da mulher e pier paolo pasolini: "as fogueiras de benares, 03.03.1961: a concepção indiana pode ser compreendida e adoptada individualmente, mas seria perigosa para a sociedade ocidental, que a não poderia aceitar sem se trair a si própria". p. 42

por outras palavras: cinzas não são pó. interessante é também a sua descrição do sistema de castas descrito no código manu, talvez impiedoso ao nossos olhar europeu, mas seguido à risca ainda hoje. Lá não há hollywood mas sim bollywood.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

inocência primordial

No budismo tibetano, o aspecto superior da espiritualidade_ a noção de visão iluminada é ligada à juventude e à inocência.

“Primordial Innocence,” in Crazy Wisdom, pages 25 to 26