sábado, 23 de março de 2013

OS NOVE MAGNÍFICOS HSC

E, agora, uma notícia que me enche de alegria. Finalmente está marcada a data do lançamento do meu último livro de biografias históricas - OS NOVE MAGNÍFICOS - que, de algum modo, prossegue o caminho de divulgação histórica que iniciei com a versão feminina do título.
Foi um trabalho que decorreu num período difícil da minha vida, entre a doença e a morte de um filho, a que me agarrei para não soçobrar, sabendo que era isso que ele quereria que eu fizesse. Daí que o livro lhe seja inteiramente dedicado.

Os reis que escolhi foram aqueles cujas vidas mais me interessaram, dado que é delas que me ocupo. O critério foi, como com as rainhas, puramente subjectivo. Sendo um livro sobre homens que, no passado, governaram Portugal, foi a sua alma, o seu intimo, o seu "eu", que, mais do que tudo o resto,  procurei descobrir. Com o olhar de uma mulher do século XXI, que ama apaixonadamente o país onde nasceu!

hoje li na pag.129:  "D. Manuel I quis casar D. Jaime com uma mulher da poderosa casa castelhana, mas este queria seguir a vida religiosa e fugiu para jerusalém, foi intercetado em Aragão e obrigado a consumar o casamento, que terminaria em tragédia poucos anos mais tarde, com o assassinato da jovem esposa às mãos do marido"

Um exemplo do que pode acontecer quando se interfere nas escolhas intimas dos outros.