lacoste

lacoste

sexta-feira, 20 de junho de 2014

sobre os hábitos


"Il est certain que lorsqu’on est toujours au même endroit — l’être humain est ainsi fait —on perd la prise de conscience de la merveille.  Au début lorsqu’un homme et une femme se rencontrent ils vivent de très très grandes passions  et puis lorsqu’ils vivent tout le temps ensemble ces passions diminuent , disparaissent et sont même parfois remplacées par de l’animosité voire de la haine.  C’est ainsi que l’esprit humain se construit à chaque instant et ce qui est valable pour ce qui est appelé amour est valable pour ce qu’est la Quête.  C’est toujours la même chose, l’habitude est sans doute l’élément le plus dangereux , puisqu’il empêche de continuer à voir ce qui pourrait être précieux et laisse remplacer les éléments précieux qui nous motivaient, qui motivent les êtres, par une foule d’autres choses qui viennent se glisser dans notre esprit et qui nous donne toujours envie d’agir et de faire autre chose.  Alors que la réalité se trouve dans une attitude simple de non-action profonde. "_ um mestre budista

quinta-feira, 5 de junho de 2014

entre traição e tradição

 "We cannot invent a new lineage because a lineage must be received. It must be received by transmission. " -- Mestre budista Ponlop Rinpoche.

Sem perceber muito sobre a Opus Dei e os bancos portugueses, realço na entrevista de Jardim Gonçalves que ouvi ontem:  ele disse e bem que as pessoas são mais importantes que as cadeiras, e muitos que tentam tirar o lugar dos outros, ficam com a cadeira mas não o lugar - falsos reis que caem.

 E outra frase que eu diria estranha para classificar um homem ético: "Percebo que a sua nomeação tenha provocado surpresa em alguns, mas escolhi-o por não me parecer que tivesse um calado de defeitos que o impedisse de ser presidente do banco. Sabe o que é um calado? (…) É a distância que vai do fundo do barco à linha de água. Se a pessoa possui um calado muito grande acaba por encalhar. Neste tipo de escolhas não podemos ir pelas qualidades porque estas esvoaçam, vamos pelos defeitos porque se agudizam quando se tem o poder. Pensei que Paulo tivesse menos defeitos, talvez não o conhecesse tão bem ou ganhou-os a seguir, não sei."



Para os que querem perceber a recente actualidade em Portugal, 1 livro a ler.





domingo, 1 de junho de 2014

feliz dia da criança: o teddy bear

Jon Mooallem: The strange story of the teddy bear, and what it reveals about our relationship to animals | Talk Video | TED.com: "In 1902, President Theodore Roosevelt legendarily spared the life of a black bear (neste caso uma fêmea) — and prompted a plush toy craze for so-called "teddy bears." Writer Jon Mooallem digs into this story and asks us to consider how the tales we tell about wild animals have real consequences for a species' chance of survival — and the natural world at large."
no site dedicado ao art teddy planet lemos:  In November 1902 Theodore ‘Teddy’ Roosevelt, 26th President of the United States, was hunting in Mississippi.  The President failed to make a kill so his hosts caught and tethered a bear, presenting it to the President as a sitting target.  Naturally the President refused, uttering the immortal words, ‘Spare the bear!  I will not shoot a tethered animal.’   



O Teddy Bear foi celebrizado pelo psicanalista Winnicott que estudou toda a sua
vida as crianças e o lado infantil dos adultos. Observou que as crianças muito
pequenas podem adormecer pacificamente enquanto tiverem com elas o que designou
como objecto transicional : um urso de peluche – teddy bear
um
brinquedo especial que lhes permitem a passagem de um mundo a outro. 
Para Winnicott o objecto transicional é uma
das primeiras formas de criar um
espaço  entre o eu e o outro. Isto dizia ele, é o
espaço no qual a criatividade, a arte e todas as outras aquisições
culturais
  acontecem. 



Tempos houve em que foram feitos em Portugal agora a fábrica alemã fabrica-os noutro local, ainda assim continuam bonitos:

um teddy bear pra bebés.